bfpug_new.jpg (7052 bytes)Brazilian Function Point Users Group

Pontos de Função de Implementação - PFI

Introdução

Os Pontos de Função de Implementação - PFI - são uma medida de tamanho de software voltada para a implementação. Diferentemente dos Pontos de Função (PF) convencionais, que medem o software a partir da perspectiva do usuário final do negócio, os PFI pretendem capturar o tamanho da aplicação a partir do ponto de vista do desenvolvedor, ou seja, de uma perspectiva centrada na implementação.

Os PFI foram concebidos para oferecerem, ao mesmo tempo, uma alternativa para a medição funcional do software a partir da perspectiva da implementação e manterem máxima compatibilidade com os conceitos e terminologia do IFPUG.

Os PFI são uma medida de tamanho do software obtida a partir da implementação. Trata-se, intencionalmente, de uma medida dependente da arquitetura e da implementação. Não medem o tamanho funcional dos requisitos, embora estejam indiretamente relacionados a eles.

Os PFI não são uma variação dos Pontos de Função do IFPUG. Ao contrário, constituem uma medida de software independente, que utiliza conceitos do IFPUG a fim de aproveitar a cultura existente.

Os PFI medem separadamente as diferentes unidades de software. Do ponto de vista dos PFI, a camada de apresentação, a camada de regras de negócio e a camada de dados de uma aplicação irão dar origem a diferentes fronteiras, ou diferentes unidades de software. Embora do ponto de vista do usuário final uma única transação atravesse as diferentes camadas do software, do ponto de vista do desenvolvedor cada unidade de software irá constituir uma fronteira diferente. Na prática, existirá uma contagem de PF para a aplicação como um todo, uma contagem de PFI para cada unidade de software da implementação e uma contagem de PFI para a aplicação como um todo - igual à soma dos PFI de cada unidade de software da aplicação.

A correspondência ou mapeamento dos conceitos do PFI com os elementos computacionais de cada ambiente específico deverá ser realizado pelos respectivos usuários.

Breve Histórico 

Os PFI sugiram para resolver o problema das organizações nas quais o desenvolvimento - design e construção do software - ocorre em um ambiente diferente daquele no qual acontecem a análise do negócio e o levantamento dos requisitos. Nessas organizações faz-se necessária uma forma de medir o tamanho do software do ponto de vista do desenvolvedor.

Ao final de 2003, um grupo de especialistas envolvidos com o problema decidiu desenvolver uma medida de tamanho que pudesse ser utilizada na fase de design e construção do software. A fim de preservar a cultura de Pontos de Função existente, a medida deveria basear-se, tanto quanto possível, nos conceitos e técnicas do CPM 4.1.1 do IFPUG. O resultado desse trabalho são os PFI - Pontos de Função de Implementação.

Os especialistas envolvidos na versão original do trabalho foram (ordem alfabética de sobrenome):

  • Mauricio Aguiar, CFPS
  • Valter Braghin, CFPS
  • Nelson Camargo
  • Irapuã da Costa Júnior, CFPS
  • Gabriel Dalla Lana, CFPS
  • Elina Madeira, CFPS

Todos os autores concordaram em abrir mão de quaisquer direitos de autoria em favor do BFPUG, a fim de facilitar a divulgação do método.

Utilização 

Aqui procuraremos dar uma rápida visão do que pode ser feito com os PFI. Recomendamos a leitura do Manual dos PFI para melhor compreensão da medida e da respectiva técnica de medição.

Usando a Relação dos PFI com os PF na Avaliação de uma Arquitetura

A relação entre a quantidade de PF da aplicação e a quantidade de PFI correspondentes a uma implementação (ou arquitetura) da aplicação é um importante fator para a avaliação de uma arquitetura. Podemos querer que, tudo o mais constante, a arquitetura escolhida seja a que ofereça a melhor relação PF/PFI.

Usando os PFI na Distribuição do Esforço pelas Plataformas

Muitas vezes as organizações que utilizam Pontos de Função precisam distribuir, ou ratear, os PF por diferentes componentes da aplicação. Isso irá possibilitar o pagamento de diferentes fornecedores. Por exemplo, no desenvolvimento de uma aplicação com 200 PF, uma organização pode pagar um percentual do respectivo esforço ao desenvolvedor da camada de apresentação, outro percentual ao desenvolvedor da camada de negócio e ainda outro percentual ao desenvolvedor da camada de dados. Esses percentuais baseiam-se, teoricamente, na distribuição histórica do esforço pela diferentes tecnologias ou plataformas utilizadas. Sabe-se, contudo, que muitas organizações ainda carecem de uma base histórica confiável. Nesses casos, os PFI oferecem uma alternativa para a distribuição do esforço pelas plataformas. Em outras palavras, os PF podem ter seu esforço distribuído pelas plataformas segundo o respectivo tamanho em PFI.

Suporte 

A fim de facilitar a disseminação e utilização dos PFI na comunidade, o BFPUG estabeleceu uma estrutura de suporte, composta pelos seguintes serviços:

1) Comitê específico sobre PFI, no âmbito do BFPUG, composto inicialmente pelos autores do método. Ao Comitê caberão as decisões sobre a evolução do método, novas versões, etc.

2) Caixa Postal para o recebimento de dúvidas, sugestões e esclarecimentos técnicos sobre o PFI - pfi@bfpug.com.br

3) Download do Manual - clique aqui e baixe o Manual em pdf

4) Grupo de discussão sobre PFI no Yahoo Grupos - para inscrever-se, enviar e-mail para bfpug-pfi-subscribe@yahoogrupos.com.br