bfpug_new.jpg (7052 bytes)Brazilian Function Point Users Group
Backfiring e a Tabela de Linguagens de Programação da SPR
Doug Brindley, Vice-Presidente Sênior da Software Productivity Reasearch - SPR
10 de janeiro de 2002

A seguir, a estratégia futura da SPR para suporte e publicação da tabela de backfiring na web:

1. Por ser o backfiring, na melhor das hipóteses, uma técnica baseada em estimativas de nível macro, desencorajamos fortemente o seu uso em qualquer circunstância.

2. Apesar disso, tenta-se de tudo para evitar a contagem adequada de pontos de função, o que nos traz ao ponto fundamental : se você não tem nenhuma vontade de contar, e acredita em suas informações LOC, para quê se incomodar em traduzir a contagem de LOC (assumindo-se que as LOC foram realmente contadas e não estimadas -- muita gente não quer contar nem isso) para pontos de função? Mas esta é uma questão retórica, que será retomada mais adiante.

3. O nosso website está em reconstrução. Todos os seus conteúdos estão sendo refeitos, assim como a parte visual e o estilo. Entretanto, continuamos a receber numerosas consultas sobre a tabela.

4. Assim, no início de janeiro, colocaremos a tabela novamente no ar, acessível através da home-page. Será como antes. Planejamos deixá-la no ar indefinidamente, mesmo desencorajando o seu uso.

5. Muitos dos que nos dizem querer usar a tabela também reclamam que não a temos mais atualizado, nem com novas linguagens (que parecem surgir a cada dia), nem com novas razões (LOC/FP) para as linguagens antigas.

6. O custo de manutenção da tabela (atualizada com novos dados) tornou-se proibitivo, a partir do ponto em que os usuários que reclamam do seu desaparecimento querem usá-la de graça. Nosso dilema é: se ela vai estar disponível, deveria estar sendo atualizada.

7. No futuro próximo, provavelmente no início do segundo trimestre de 2002, estaremos fazendo uma atualização completa da tabela. A tabela atualizada vai para o website, onde então passará a ser cobrada uma pequena taxa pelo acesso. Os detalhes ainda não foram definidos, mas o custo não será grande.

8. Assim, as assinaturas estarão disponíveis por períodos extensos de tempo - como, por exemplo, um ano de acesso ilimitado. Além disso, imagino que os clientes SPR terão um passe livre. Novamente, estes detalhes ainda estão sendo definidos, mas isso é o esperado.

9. Finalmente, deixe-me retomar algo falado anteriormente: a razão pela qual os pontos de função foram inventados há tantos anos na IBM é, em primeiro lugar, que a métrica LOC tornava-se cada vez menos confiável como sistemática de medição de software. Estávamos no fim da década de 70, e nada havia ocorrido desde então para tornar as LOC algo mais universal. Na verdade, a idéia de "linhas de código" já se tornava vazia de significado. Então, se uma métrica sintética não baseada nas LOC era necessária nos anos 70, por que hoje alguém - qualquer um - usaria métricas LOC? Mais curioso é: se alguém tem suficiente confiança nas métricas LOC, por que se incomodar em convertê-las para pontos de função? Esta pessoa continuaria usando a métrica LOC, apenas com outro nome. Faz a gente imaginar que, talvez, alguém queira usar o nome e o respeito científico dos pontos de função sem ter que fazer realmente o trabalho.

Que seja este o seu lema como consultor de métricas : você recebe aquilo que você paga.

Doug Brindley
Senior Vice-President, SPR